terça-feira, 12 de setembro de 2017

e dos caixotes do lixo nascem versos

Lixo.

Couves amarelas.
Ovos de asas mortas.

Gritos esfarrapados por dentes de peixes,
espinhas de caudas de sereias.

E uma luva doce
a quem os cães da noite
vão em bandos
lamber o perfume
de mulher
- palacianos e sonâmbulos.

José Gomes Ferreira

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

segunda-feira, 31 de julho de 2017

domingo, 30 de julho de 2017

árvore cão














A menina desenhou um cão-árvore e chamou-lhe Woody.

domingo, 16 de julho de 2017

I couldn't find you

Haiku dente fá
índio haiku dente fá
índio haiku

sexta-feira, 19 de maio de 2017

histórias para crianças quase crescidas


esperamos encontrar-vos, mais e menos crescidos,
no próximo sábado 20 de Maio de 2017, pelas 16h,
na Casa da Achada - Centro Mário Dionísio*,
para o lançamento desta novidade

histórias para crianças quase crescidas
de Antonino Solmer, com ilustrações de Diana Dionísio

depois de uma apresentação por João Rodrigues, histórias serão lidas por F. Pedro Oliveira, Inês Nogueira e sabe-se lá mais quem...
 
* R. da Achada, 11 - 1100-004 Lisboa

quarta-feira, 3 de maio de 2017

terça-feira, 2 de maio de 2017

sexta-feira, 21 de abril de 2017

quarta-feira, 19 de abril de 2017

mentira

A mentira é que segura as coisas.
Mas não basta mentir.
É preciso omitir, esconder bem as coisas.
E disfarçar bem, aprender a disfarçar.
Não basta apenas mentir.
É preciso ainda aceitar a mentira dos outros.
É preciso mentir muito para ser feliz.
É preciso mentir para ter muito sucesso.

terça-feira, 18 de abril de 2017

fui ouvir melhor a história de uma gata



passava a menina

passava a menina as suas sombras
a ferro numa esquina
achou que viu um gato
e pensou:
«os gatos batem as botas»

achou graça e escreveu no caderninho

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Lemniscata


É um total de 48 fotos do Sol, sobrepostas. Feitas durante um ano, uma vez por semana, no mesmo local e horário. O ponto mais alto é o solstício de verão e o mais baixo é o de inverno, formando a Lemniscata, símbolo do infinito. 
Ver mais aqui: 
http://astronomiaycienciatitaguas.blogspot.pt/2012/10/analema-solar.html
http://myblog-arnaiz.blogspot.pt/2012/11/analema-solar-desde-burgos.html

"Lemniscata":  https://pt.wikipedia.org/wiki/Lemniscata_de_Bernoulli

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Manuela e Mário

sem sentido
o sem sentido disto
sofreguidão
num mundo enorme e vazio
perdida
no claustro das raízes profundas

Na era

Na era em que já não se escrevia -
porque não se sabia
e porque não era possível -,
quando se queria mascar
roíam-se as unhas do mindinho
e durante muito tempo
rolavam rolavam
entre língua e dentes.